Saiba como definir prioridades no processo de gestão da sua empresa

Definir prioridades é indispensável para garantir organização e produtividade em sua empresa. Alguns líderes, entretanto, não sabem muito bem como fazer isso.
 
No dia a dia, quantas vezes você teve que escolher entre prioridades conflitantes? Essa situação é mais comum do que imaginamos. Talvez, pela falta de prioridades que apoiem o planejamento estratégico do seu negócio, você ainda não disponha de uma visão clara dos seus objetivos e do caminho a ser percorrido para atingi-los.
 
Mas não se preocupe: preparamos este artigo para ajudar você a identificar corretamente quais são as prioridades no processo de gestão de sua empresa. Boa leitura!
 
Liste as tarefas urgentes e importantes
 
Primeiro, é preciso saber diferenciar as tarefas urgentes das importantes:
 
– tarefas urgentes: são ações que devem ser realizadas de imediato e que envolvem, por exemplo, o cumprimento de prazos iminentes e demais situações que demandam respostas rápidas;

– tarefas importantes: são aquelas que contribuem para a missão e os objetivos de longo prazo da empresa, como a renegociação de contratos com fornecedores, a capacitação da equipe etc.
 
O problema é que as tarefas importantes tendem a ser negligenciadas em função das urgentes. Uma vez que você só pode dispor de uma quantidade limitada de tempo (e energia) em seu dia, como encaixar as tarefas importantes? A resposta é: priorize as ações que podem, de fato, impulsionar o seu negócio.
 
É preciso ter a certeza de que os colaboradores compreendem a lógica que embasa essa decisão. Para tanto, reserve um tempo para comunicar seus objetivos a todos os envolvidos, mostrando-lhes como podem ajudar a alcançá-los. Dessa forma, todos se sentem valorizados, respeitados e, principalmente, alinhados com aquilo que é mais importante para a organização.
 
Defina objetivos
 
Como você já deve ter percebido, será impossível listar adequadamente tarefas importantes e urgentes se, antes, os objetivos não tiverem sido definidos com clareza.
 
Afinal, é a partir deles que você vai extrair as tarefas capazes de estimular o crescimento. Os propósitos devem ser:
 
– acionáveis: não há sentido em estabelecer um objetivo que você nunca vai conseguir alcançar. Portanto, assegure-se de que eles sejam envolventes o bastante para não deixar sua equipe entediada e desmotivada;

– específicos: se forem vagos, os objetivos não serão úteis e, consequentemente, não darão origem a boas tarefas prioritárias. Evite estabelecer metas como “aumentar as vendas”. Prefira, por exemplo, “aumentar as vendas em 20%, investindo na criação de uma campanha de marketing para as redes sociais”.
 
Estabeleça prazos
 
Uma prioridade sem prazo definido para a sua conclusão indica que os profissionais envolvidos (em especial o líder) não se comprometeram totalmente. Como consequência, o objetivo não será atingido.
 
Na prática, ter um prazo final dará forma ao seu plano de ação. Para voltar ao exemplo das metas de vendas, há uma grande diferença se a sua prioridade é alavancar os resultados em quatro meses ou em dez.
 
A empresa, por exemplo, terá que fazer mais sacrifícios e mudar radicalmente seus processos e estratégias se desejar o mesmo resultado em apenas três meses.
 
Ao definir prioridades, os prazos devem respeitar as características gerais da empresa, as especificidades da área de atuação e, sobretudo, suas expectativas de crescimento.
 
 
Fonte: Santander Negócios e Empresas



Comentários