Como ser mais confiante e ter resultados melhores em vendas

Você não pode oferecer o que você não tem.
 
Ninguém assina contrato se não confiar em você, no produto ou serviço que você vende e na sua empresa. Por isso ser autoconfiante é essencial.
 
Vendas é sobre transmitir confiança o tempo inteiro. Mas ninguém é confiante o tempo inteiro. A confiança cresce e diminui a cada momento. Se as negociações vão bem, ela vai lá em cima. Se os prospects começam a apresentar muitas objeções e você não fecha um deal há tempos, ela fica em baixa. Não é fácil.
 
Sem experiência na abordagem e o crachá da credibilidade para apresentar, vendedores iniciantes têm ainda mais dificuldade. Tremem na base quando têm que conversar com C-levels e gerentes e passar a mensagem de que sabem do que estão falando. “Como vou convencê-los se eu comecei agora!?” , eles se perguntam.
 
Todo mundo passa por isso. Na vida pessoal ou no trabalho, construir e exercitar a autoconfiança é uma tarefa constante. Neste post vamos ver como desenvolver a confiança necessária para vender como um mestre. Mesmo que você ainda não seja um.
 
O que é confiança e como ela impacta sua vida
 
Confiança é aquela certeza de que você vai mandar bem. É acreditar que você é capaz, tem conhecimento, experiência e sagacidade para realizar qualquer coisa que se propor. É se sentir seguro para assumir desafios. É confiar que pode alcançar o sucesso.
 
Pense em um momento em que sua confiança estava no máximo. Não é uma sensação maravilhosa? A autoconfiança é poderosa. Ela afeta diretamente o nosso modo de encarar as coisas e nosso comportamento. Logo, impacta nos resultados que obtemos.
 
Como é ser uma pessoa autoconfiante?
 
Quando você é confiante, faz aquilo que acredita sem se importar com o que vão dizer, e não baliza suas ações pela opinião dos outros. Você assume riscos, em vez de ficar na zona de conforto. Não fica exaltando suas próprias habilidades o tempo todo, mas deixa que os outros reconheçam suas conquistas. Aceita elogios reconhecendo seu esforço e mérito, no lugar de dizer “Imagina, qualquer um conseguiria, era fácil…”
 
Ser uma pessoa confiante só traz benefícios – embora em excesso também faça mal, como tudo na vida. Aí vai uma lista de coisas boas que vêm junto no pacote da confiança:
 
Quais os impactos da autoconfiança?
 
– Aumenta a autoestima: as duas andam de mãos dadas, mas não são a mesma coisa. Autoestima é como você se percebe, como se valoriza. Quando você acredita nas suas capacidades e potenciais, melhora a forma como se enxerga. E quando tem uma boa autoestima, entende que merece o sucesso – e isso te torna mais confiante.
 
– Diminui estresse e ansiedade: quando você acha que não é competente e capaz de cumprir uma tarefa, seu cérebro entende isso como uma situação de risco – você só quer correr e se esconder. Isso libera cortisol e noradrenalina no sangue, substâncias relacionadas ao estresse e ansiedade. Quando se têm autoconfiança, fica menos suscetível a isso.
 
– Você toma atitude: quando confia em você mesmo, fica mais aberto a tentar coisas novas, assume riscos e toma atitudes para mudar – mesmo que não tenha certeza que vai dar certo. Ou seja: se torna mais proativo.
 
– Melhora a produtividade: você realiza tarefas com mais agilidade porque acredita na qualidade do seu trabalho e não dá espaço para inseguranças e questionamentos.
 
– Você fica mais persistente: porque acredita que pode (e merece) alcançar o sucesso, você não desiste fácil. Sabe que pode superar os obstáculos e aprender o que for necessário para chegar lá. É mais resiliente.
 
– Você aceita melhor as críticas: você não leva as críticas para o lado pessoal, não acha que isso é um problema com você. Tem coachability.
 
– As pessoas confiam mais em você: por causa de tudo isso, as pessoas te percebem como alguém com quem podem contar.
 
Bem, tudo isso é ótimo para você. Alguns desses benefícios já te tornam um vendedor muito melhor, pois são habilidades necessárias para encarar a rotina. Mas tem uma coisa sobre ser confiante que influencia em como os prospects te escutam. Vamos ver no próximo tópico.
 
Por que é preciso ser mais confiante em vendas?
 
Sabe por que ela é importante? Porque o cérebro das pessoas busca congruência em tudo. Assim, se alguém tenta convencer os outros com bons argumentos e boas propostas de valor, mas fala isso gaguejando, com insegurança, isso já causa uma certa desconfiança.
 
Então, não é só o que você fala, mas também como você fala. Pessoas autoconfiantes falam com segurança, com certeza absoluta, com entusiasmo.
 
Você já deve ter vivenciado algo do tipo. Sabe quando você não conhece muito bem de um assunto, fica meio na defensiva, não consegue avaliar se é bom ou não, mas a pessoa fala com tanta propriedade que você acredita e concorda?
 
É isso. A autoconfiança é o ingrediente mágico em vendas.
 
Como ser mais confiante: 6 dicas para começar já
 
Mudar a mentalidade e tomar algumas ações para fortalecer a confiança em si mesmo é um trabalho que exige esforço e atenção. Tenha em mente que ele nunca termina. Mesmo que você se considere confiante, há sempre momentos em que ela será colocada à prova. Conhecer os mecanismos para levantar a confiança é o que te mantém firme. Vamos ver alguns deles?
 
1- Comece pequeno
 
Pequenas conquistas. Uma coisa de cada vez.
 
Uma coisa que acaba com a autoconfiança é mirar alto demais sempre, impor metas inalcançáveis e acabar frustrado. Você pensa que não chegou lá porque não é capaz, mas isso não é verdade. Não seja tão exigente com você mesmo a princípio. Comece devagar.
 
Cumprir uma tarefa simples injeta motivação para cumprir outra, e outra… Com isso, você vai mudando a sua percepção de você mesmo e conhece melhor seus limites (para respeitá-los) e capacidades. Ao conquistar cada vez mais, você aumenta a sua autoconfiança. Está bem relacionado com o próximo ponto…
 
2- Autoconhecimento
 
Descubra quem você é. Como você vai confiar em si mesmo se não souber exatamente quem você é e do que é capaz? Não dá. O autoconhecimento é necessário para entender quais são os seus pontos fortes e fracos. E, com isso, saber onde você é mais confiante e onde precisa trabalhar.
 
Aquilo que você domina, tem conhecimento, o terreno seguro – esse é o ponto de partida para aumentar a sua autoconfiança. Compartilhe com as pessoas, faça alguma coisa que te dê orgulho. Depois, ataque aqueles pontos que quer melhorar – estude, aprenda e tente. Cultive a mentalidade de crescimento.
 
3- Prepare-se
 
Quanto mais preparado você estiver, mais confiante vai se sentir. Quando você ainda não domina uma coisa, o melhor a fazer é estudar e treinar. Isso ajuda a eliminar a ansiedade, o medo de errar, de não saber como responder. E faz você acreditar que é capaz de concluir a tarefa com sucesso.
 
No caso das abordagens de vendas, ajuda ter em mãos todas as informações, anotar, treinar o seu discurso, planejar, dar uma olhada na matriz de objeções etc. Tudo isso vale para ir aumentando a sua autoconfiança. Depois de um tempo, torna-se natural.
 
4- Fake until you make it
 
A lição é: mesmo que você ache que não merece estar em algum lugar ou que não é capaz de fazer, vá lá e finja. Assuma um personagem. Você acha que não é autoconfiante? Faz de conta que sim – e uma hora você se torna.
 
5- Registre e celebre suas vitórias
 
Tem horas que você esquece, mas você é foda! Em geral é quando estamos para baixo, quando as coisas não estão bem, quando falhamos. Nesses momentos, parece que nunca fizemos nada de bom na vida. Não caia nessa armadilha.
 
Registrar nossos sucessos e vitórias é uma forma de manter a autoconfiança. São um lembrete do que você é capaz, do que já conquistou. Além disso, registrar as suas vitórias ajuda a entender como chegou lá e a valorizar seu esforço. Então, conte para as pessoas – ou escreva – o que você conquistou, o que foi preciso para chegar lá. Celebre sempre que você atingir um objetivo. Não é pouca coisa!
 
6- Aceite desafios
 
Não fique aí parado achando que não consegue. Autoconfiança não cai do céu – você precisa provar para você mesmo a sua capacidade. Aceitar desafios tira você da zona de conforto.
 
Não precisa nem ser um graaande desafio (lembra da primeira dica?), mas você só cria autoconfiança assim: testando do que você é capaz. Nem sempre você vai ser bem sucedido, mas isso também é parte do aprendizado. Se conseguir, ótimo. Se não, você “engrossa a casca” e entende que também é capaz de errar e aprender.
 
Se tornar mais confiante é um processo. É um trabalho de formiguinha. Mas comece, e comece já. A autoconfiança só faz bem – para a vida e para vendas.
 
 
Fonte: meetime



Comentários