4 métricas de gestão que sua empresa precisa acompanhar

As métricas de gestão são indispensáveis a uma administração enxuta, saudável e lucrativa. Afinal, somente ao dispor de informações confiáveis, que reflitam a realidade da operação, é possível tomar decisões seguras. Os números são, sem dúvida, os melhores amigos dos líderes engajados!
 
Se você busca mais informações sobre o assunto, encontrou o conteúdo certo. Neste artigo, você vai entender um pouco mais sobre a função das principais métricas de gestão.
 
Pronto? Vamos em frente e boa leitura!
 
1. Taxa de conversão
 
Essa métrica está mais diretamente associada às equipes de venda e marketing, medindo a eficácia dos processos que objetivam transformar leads, que são contatos potenciais, em clientes que fecham negócio.
 
O cálculo, nesse caso, é relativamente simples: trata-se da razão entre o número de novas abordagens (via telefone, formulário de contato e redes sociais, por exemplo) e o número de clientes efetivamente convertidos.
 
É importante ter em mente, porém, que uma taxa de conversão baixa não necessariamente significa que os times envolvidos são ineficientes. É possível, por exemplo, que algum desvio no processo esteja ocasionando uma prospecção de baixa qualidade, dificultando o fechamento de novos negócios.
 
2. CAC
 
O CAC (Custo de Aquisição de Cliente) é uma métrica importante para manter a saúde da operação, uma vez que assegura que os custos estejam sendo cobertos e superados pelos lucros.
 
Na prática, o cálculo refere-se ao número que é obtido com a soma dos investimentos em marketing e vendas sendo dividida pela quantidade de clientes convertidos.
 
O resultado do CAC deve motivar uma série de análises e, sempre que possível, também promover melhorias no processo de atração e conversão de clientes. Se uma visita presencial puder ser substituída por uma conexão remota, por exemplo, ótimo! Mais economia e mesmo resultado — o que reduz o CAC e maximiza os retornos.
 
3. Ticket médio
 
O ticket médio também é uma métrica interessante para nortear estratégias de marketing e vendas. Ao analisar o valor médio gasto por compra, o gestor pode enxergar oportunidades de oferecer novos produtos ou serviços e, assim, maximizar os lucros a cada visita.
 
O ticket médio é obtido por meio de uma conta básica, é só dividir o número total de vendas pelo faturamento bruto registrado. E mais: o índice ainda pode ser cruzado com outros dados interessantes, como o poder de compra do público-alvo.
 
4. Turnover
 
Para além das equipes comerciais e de marketing, também é válido analisar os indicadores de outros departamentos estratégicos. No departamento de Recursos Humanos, por exemplo, a taxa de turnover impacta diretamente nos resultados da empresa.
 
Primeiro, porque a alta rotatividade de funcionários aumenta os custos de desligamentos, nova seleção e recontratação. Em seguida, porque novos colaboradores ainda não conhecem os processos do negócio e, por isso, têm um tempo de maturação até que possam entregar resultados efetivos.
 
Para calcular o turnover, contabilize o número de desligamentos em período pré-determinado e divida-o pelo número de profissionais no mesmo período.
 
E lembre-se: as métricas de gestão são complementares e conferem robustez à administração da empresa.
 
 
Fonte: Santander Negócios e Empresas



Comentários